Parabéns para nós, mulheres!

Parabéns para nós que trocamos de calçada só pra evitar uma cantada absurda, e que temos de ouvir que se alguém sofreu estupro ou violência doméstica foi porque mereceu. Parabéns pra nós que nos vemos constantemente pressionadas a justificar se ou porque não estamos maquiadas, ou porque não queremos casar ou porque não usamos salto.

Parabéns pra nós, que somos julgadas se escolhemos carreira ao invés de filhos, e crucificadas se escolhemos ser donas de casa ao invés de ter uma carreira. Que somos putas se optamos por uma vida sexual mais liberal, ou se desfilamos de biquíni não só no carnaval, ou expomos nossos seios, ou se sambamos com desenvoltura demais…

Parabéns pra nós, que em nossa maioria não estamos satisfeitas com nosso corpo, que nos encontramos inconscientemente tentando nos encaixar em um padrão de beleza praticamente inatingível. Parabéns para nós que muitas vezes trabalhamos o mesmo que homens para ganharmos menos, afinal de contas, ninguém mandou engravidarmos, não é?

Parabéns para nós, as mulherzinhas, o sexo-frágil, as que gostam-é-de-dinheiro-pois-quem-gosta-de-homem-é-viado, as que tem o intelecto julgado pelo tamanho da saia, as que possuem toda a atenção da mídia no carnaval, pois nossas bundas são o melhor ponto turístico do Rio de Janeiro nessa época. Aliás, um parabéns especial para as “mulatas tipo exportação”, porque carregar esse estigma exige bastante força e paciência.

Mas mais ainda, parabéns para nós, por há pouco tempo termos iniciado a perda do papel de subalterna dentro da sociedade e da família. Por termos conquistado, somente no século passado aqui no Brasil, o direito ao voto e ao estudo. Pela Lei Maria da Penha, pelos debates sobre o aborto, pela constante emancipação. Parabéns pelos movimentos e pessoas, homens e mulheres, que combatem a imagem da mulher objeto.

Parabéns por termos eleito presidentes mulheres, empresárias,carnavalescas, advogadas, pedreiras, motoristas, ritmistas, diretoras. Parabéns pelo feminismo e por todas as pessoas, homens e mulheres, que lutaram e lutam por igualdade. Parabéns Dona Ivone Lara, Elza Soares, Aldione Senna, Bisteka, Soninha Capeta, Selminha Sorriso, Regina Celi, Rosa Magalhães, Rachel Valença, Leci Brandão, Beth Carvalho, Alcione, Tia Surica, Pinah, Simone Drummond, Ruça, Angelina Basílio, Solange Bichara, Maria Helena, Tia Dodô e entre outras, por mostrarem que podemos ser o que quiser.

Que esse dia da mulher seja mais de reflexão do que de bombons e flores. Muito já se foi feito e ainda há muito pra se mudar, enquanto isso é cabeça erguida e pensamento forte, afinal, como já dizia Simone de Beauvoir, não se nasce mulher, torna-se uma.

- Anúncio -